Copa 2014 e o Meio Ambiente

Copa 2014 e o Meio Ambiente

Você já pensou nos impactos que a Copa pode causar no nosso meio ambiente?

Veja algumas das notícias encontradas no site oficial da Copa sobre o tema:
www.copa2014.gov.br

Cidades-sede da Copa vão ampliar número de cooperativas de catadores

Estimativa da Confederação Nacional da Indústria é a de que quantidade de associações tem que passar de 50 para 700, para elevar a qualidade do produto oferecido
As 12 cidades-sede dos jogos da Copa do Mundo de 2014 terão de ampliar o número de cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis até o próximo ano, passando de cerca de 50 para 700 entidades. Isso poderá elevar a qualidade do produto reciclado que é entregue à indústria, conforme prevê a Política Nacional de Resíduos Sólidos. A estimativa é do gerente-executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Shelley de Souza Carneiro.

Programa da ONU promove oficinas para inventário de emissões de gases na Copa do Mundo

Agentes locais nas doze cidades-sede, que começam a receber treinamento nas próximas semanas, irão mensurar emissões
A preparação do Brasil para a Copa do Mundo envolve também as mudanças climáticas. Eventos deste porte demandam novos investimentos em infraestrutura, que geram benefícios, mas também emissões. Adicionalmente, os milhares de torcedores que percorrerão o país também vão gerar emissões de gases de efeito estufa.

A dimensão real dessas emissões será mensurada por agentes locais nas doze cidades-sede, que começam a receber treinamento nas próximas semanas. Também serão identificadas medidas passíveis de serem implementadas para a redução e compensação dessas emissões.

Mas como toda moeda tem dois lados não devemos levar em consideração apenas as notícias oficiais. O  instituto de estudos de impactos ambientais fala sobre a Copa do Mundo No Brasil e avalia os impactos negativos:

Possíveis Impactos

Meio Físico 

  • Deterioração da qualidade do ar
  • Alteração da qualidade e das propriedades físicas do solo
  • Aceleração dos processos erosivos
  • Assoreamento de corpos hídricos
  • Modificação da paisagem
  • Impermeabilização do solo e escoamento superficial
  • Contaminação do solo e das águas superficiais e subterrâneas
  • Alteração na qualidade das águas superficiais e subterrâneas

    Meio Biótico 

  • Assoreamento de corpos hídricos
  • Supressão ou alteração na composição florística de fragmentos florestais próximos

    Meio Antrópico – Socioeconomia 

  • Aumento dos rendimentos, oferta de trabalho, serviços e arrecadações públicas
  • Reaproveitamento de materiais da demolição do Estádio Vivaldo Lima
  • Alteração nas demandas por bens e serviços
  • Potencialização do turismo local
  • Reconfiguração da paisagem local
  • Valorização/desvalorização imobiliária
  • Interferência na infraestrutura existente
  • Impacto Adverso: perturbação das vizinhanças

    Meio Antrópico – Tráfego

  • Elevação do fluxo de pedestres na área, com aumento de riscos de acidentes
  • Aumento do número de usuários das linhas alimentadoras
  • Aumento de filas e tempo de percurso de veículos

    Meio Antrópico – Patrimônio Arqueológico 

  • Achados fortuitos na área do empreendimento

    Recomendações:
    medidas mitigadoras/potencializadoras

    Meio Físico 

  • Preservar cobertura vegetal de áreas não impactadas
  • Instalar esgotamento sanitário apropriado
  • Conter os processos erosivos (formação de sulcos e ravinas)
  • Controlar e estabilizar corte e aterro
  • Instalar canteiros e alojamentos em áreas adequadas
  • Construir sistema de drenagem pluvial eficiente
  • Evitar o aterramento de cursos d’água
  • Implantar os Programas: Gestão Ambiental; Ambiental de Construção; Gestão de Resíduos Sólidos da Obra; Gestão, Controle e Monitoramento de Efluentes Líquidos;

    Meio Biótico

  • Realizar a recuperação de áreas degradadas do entorno
  • Realizar monitoramento da qualidade de água
  • Monitorar as Áreas de Preservação Permanente na AID
  • Fiscalizar atividades imobiliárias no período que antecede a obra, para terrenos públicos e privados

    Meio antrópico – Socioeconomia 

  • Manter a população informada quanto os horários de obras
  • Instalar abafadores acústicos nas partes ruidosas
  • Colocar biombos e revestimentos acústicos
  • Evitar as vias de maior uso da população

    Meio Antrópico – Tráfego

  • Intervir no sistema viário da cidade de Manaus
  • Revitalizar a iluminação pública e toda a sinalização horizontal e vertical
  • Redimensionar toda a sinalização semafórica no corredor norte de escoamento do tráfego e nas demais vias que sofrerão reflexos no tráfego
  • Manter agentes de trânsito durante os dias de eventos
  • Informar, por meio de toda a mídia disponível, os usuários do tráfego quanto às mudanças e intervenções a serem realizadas
  • Reforçar as linhas de ônibus radiais e diametrais nas zonas sul e leste durante os dias de eventos
  • Estabelecer novas ligações viárias no sentido leste/oeste, para minimizar o uso intenso das Avenidas Constantino Nery e Djalma Batista.

 

Deixe um comentário?